2009-10-29

Pelo chão do Outono

Pelo chão de Outono


Passeio Amarelo Silvestre pelos Sabores e Segredos da Terra e das Plantas

caminhemos pelos caminhos de Outono; recolhamos esta e aquela planta; falemos das suas mais variadas possibilidades de utilização (terapêuticas, culinárias e mais e mais); elaboremos um herbário com as recolhas; façamos a ponte entre o popular e o científico; cozinhemos um almoço com o que a Natureza nos ofereceu; troquemos vivências e sorrisos

no próximo dia 31 de Outubro (sábado)
em Canas de Senhorim
entre as 10h00 e as 15h00

(início da recolha às 10h00; confecção e almoço entre as 12h00 e as 14h00; classificação botânica e explicação científica entre as 14h00 e as 15h00)

orientação de Lia Alvadia e de Cláudia Santos, entusiastas e conhecedoras das virtudes da Terra e das Plantas

participação limitada a 12 pessoas

prazo de inscrição: 29 de Outubro

preço por pessoa (com almoço e suporte de herbário incluídos):

10 euros (pagamentos até 27 de Outubro)

15 euros (pagamentos entre 28 e 29 de Outubro)

preço para famílias com 3 ou mais pessoas:

7 euros por pessoa (pagamentos até 27 de Outubro)

12 euros por pessoa (pagamentos entre 28 e 29 de Outubro)

inscrições através do 937 646 484; ou de amarelosilvestre@gmail.com

pagamento por transferência bancária, através

do NIB 0045 3081 40230082386 77 (Titular: Amarelo Silvestre – Associação Cultural; Banco: Crédito Agrícola), ou pessoalmente (a combinar)

o pagamento valida a inscrição na oficina; se, no dia 30 de Outubro, houver inscrições por validar, serão contactadas as pessoas inscritas em lista de espera

não haverá reembolso em caso de desistência

organização Amarelo Silvestre, associação cultural (e de partilha de saberes, de vivências, de emoções e de sabores), com sede em Canas de Senhorim e com várias raízes

Apoio: As Casas do Visconde

2009-10-28

bizarra locomotiva



e agora escasseiam as palavras
por ti assim debicadas dentro
do cérebro. sem casco o gelo
arde contra a matéria mole -
geleia e punhado de flores
são a água presa à língua
matizando a secura breve
os despojos tombados...
na boca este festim dura.

2009-10-27

"Firmado Mac. Carteles de cine de Macario Gómez"


Firmado Mac. Carteles de cine de Macario Gómez


Catálogo de la exposición de la Filmoteca Española que recoge una selección de la obra del gran cartelista español de cine. Se completa con originales para la imprenta y otros elementos publicitarios de películas.

Índice
Presentación. Elena Cervera

Macario Gómez MAC, el cine en sus manos. Paco Baena
Teoría de la obra de Mac. Jimmy F. Willis
Catálogo de obras
Carteles
Programas de mano
Carátulas de video
Plumas
Edita
Filmoteca Española
2006

Encuadernación en rústica
30x24 cm
160 páginas

2009-10-24

"Viseu - 1940", hoje, na Empório, às 15 horas, pelo Dr. Luís Silva Fernandes

Dia 24 de Outubro na EMPÓRIO, pelas 15 horas.




VISEU - 1940

A próxima conversa ao Balcão contará com a presença do Dr. Luís Silva Fernandes. O que nos "trará", apresentamos tal qual:

"Era o ano de 1940 e o país estava engalanado, vivendo intensamente as celebrações do Duplo Centenário da Fundação e da Restauração. O Estado Novo afirmava-se num programa de comemorações festivas e simbólicas que culminou na emblemática Exposição do Mundo Português. Viajemos então até 1940.

No âmbito do programa das comemorações oficiais, foi atribuída a Viseu a organização da Festa Provincial da Beira Alta. A cidade preparou-se. A Comissão Municipal de Turismo editou novos materiais de promoção. Finalmente, a abertura da Feira de S. Mateus dá início ao programa, que prossegue com a realização do VII Congresso Beirão e conta com desfiles, exposições e concertos. As inaugurações do Padrão Comemorativo dos Centenários e do Monumento de Viriato são dois momentos altos.

Durante esta viagem, estaremos em conjunto a contribuir para a valorização de uma outra parte da identidade de Viseu, a do século XX. Perante testemunhos, aparentemente insignificantes, que vamos perdendo ou ignorando quotidianamente, urge resgatar e valorizar os documentos e lugares que nos contam uma parte da nossa contemporaneidade."

EMPÓRIO

Rua Silva Gaio n.º 29

3500-203 Viseu

Aniversário Made, USP & GD


2009-10-20

Povo que lavas no rio...


A próxima sessão de poesia inaugura um ciclo de poetas ligados ao Porto e terá lugar no dia 22/10 no Café Progresso pelas 21.30, com o poeta PEDRO HOMEM DE MELLO.


P.H.M. dedicou-se ao estudo da "poesia na dança e nos cantares do povo português", com a paisagem nortenha como pano de fundo. A sua obra poética evidencia um lirismo bem português com raízes no povo e na riqueza e variedade do seu folclore (ver anexo).

Apresentação da vida e obra de Pedro Homem de Melo: Arnaldo Silva.

Leitura de poemas por: Celeste Pereira, António Pinheiro, Maria Antónia Ribeiro, Jorge Vieira e Arnaldo Silva.

Acompanhamento musical: fado interpretado por Cristiana Carvalho e poemas de P.H.M. cantados por Amália.

Agradecemos a divulgação.

POETRIA


2009-10-17

2009-10-15

libertação

nada esperes da morada sem lugar
ou da nostalgia azeda da ruptura
porque em breve as mesmas aras
servirão ao fogo da destruição…

construirás então uma nova pele
e do sangue até então disseminado
nascerá o barro das cidades a voz
inclemente afundada na cripta…

enfim abertas as portas abertas…

Sociedade Histórica Afonso Henriques



Objectivo:


A Sociedade Histórica Afonso Henriques é uma agremiação cultural, em constituição, e que visará prosseguir a investigação, promoção e divulgação da vida e obra do rei fundador D. Afonso Henriques.

Propõe-se realizar anualmente um Congresso e editar uma Revista.

Sede:

A SHAH terá a sua sede em Viseu, criando delegações em todo o país sempre que para tal haja um mínimo de 10 associados.

Membros:

Individuais – Podem ser membros da SHAH todos os que o desejem bastando para tal preencher o respectivo Boletim de Inscrição.

Os membros da SHAH têm direito a um emblema de lapela, à Revista e a toda a informação de interesse para a prossecução dos objectivos da Sociedade.

Colectivos – Todas as instituições que o desejem devem para o efeito enviar declaração do seu representante e bem assim credenciação para a respectiva adesão.

Fundação:

1 - Os membros individuais que desejarem participar na escritura pública de fundação deverão, juntamente com o Boletim de Inscrição, anexar fotocópia do BI ou do CC e um cheque de 50€.

2 – Os membros colectivos que desejarem participar na escritura pública da fundação deverão anexar o Boletim de Inscrição, Credencial com poderes para o acto e um cheque de 200€.


BOLETIM DE INSCRIÇÃO


(Preencher em maiúsculas)

Nome: _____________________________________

Endereço Postal:______________________________

Endereço electrónico: _____________@____________

Telefone: _____________ Telemóvel: _______________

Data de Nascimento: ___/___/_____

Filiação: ____________________________________

___________________________________________

Profissão: ___________________________________

Número do BI ou CC: ___________________________

Número fiscal: _______________________________


___________________________

(Assinatura)

(Se pretende assinar a escritura pública de Fundação anexe fotocópia do BI ou do CC e um cheque endossado à Sociedade Histórica Afonso Henriques, no valor de 50€)

2009-10-14

Vamos apoiar a Torre do Tombo


Frequentador assíduo da Torre do Tombo há mais de 30 anos, tenho acompanhado de perto a vida do Arquivo nas suas grandezas e misérias. Foram sobretudo estas – as insuficiências de meios, materiais e humanos, para cumprir os seus objectivos, as faltas sistemáticas de dotações orçamentais adequadas, etc. – que me inspiraram a criação da Associação dos Amigos da Torre do Tombo.

Constituída formalmente em 2004, nestes cinco primeiros anos a AATT desenvolveu inúmeras iniciativas de apoio, directo ou indirecto, ao Arquivo: adquirimos e oferecemos um livro de assentos paroquiais do século XVII ao Arquivo Distrital de Setúbal, apoiámos a organização IV Seminário dos Arquivos de Tradição Ibérica que pela primeira vez se realizou em Portugal, oferecemos 1.000 lápis para desincentivar o uso de canetas nas salas de leitura dos arquivos, promovemos a edição de 12 trabalhos de investigação baseados em fundos da Torre do Tombo, disponibilizámos no site da AATT várias bases de dados de pesquisa, etc., etc.
Assumi em Abril passado a Presidência da Direcção da Associação e, como primeira medida – porque dependia exclusivamente de mim - reformulei o site, que está agora mais rico em informação, nomeadamente com a inclusão de um Guia completo dos Fundos da Torre do Tombo, instrumento de trabalho cuja existência me parecia indispensável. A divulgação do guia prossegue agora no sentido de apresentar, para cada fundo, uma descrição pormenorizada acompanhando-a, sempre que possível, de uma base de dados de pesquisa onomástica e/ou toponímica. Nessa perspectiva, aliás, importa realçar o crescimento substancial do número de registos pesquisáveis nas bases de dados que ultrapassa já os 650 mil nomes nesta altura.
Logo em Junho seguinte acordei com a Direcção-Geral de Arquivos – nova designação e novas funções recentemente atribuídas à Torre do Tombo - a participação da AATT no programa de disponibilização dos fundos da Torre do Tombo na internet ao abrigo do programa Digitarq.
Esta colaboração, já em curso, permitirá, a muito breve prazo, divulgar os livros paroquiais dos concelhos de Arruda dos Vinhos, Cadaval, Cascais e Mafra, a que se seguirão os restantes concelhos do distrito de Lisboa, uma vez que o trabalho de conversão para formato digital das freguesias urbanas foi acertado entre a Torre do Tombo e o Gabinete de Estudos Olissiponenses. Este nosso apoio estender-se-á, posteriormente, a outros distritos.
A par desta tarefa, pretendo, como principal prioridade, acelerar o processo que já tinha iniciado de disponibilizar, em bases de dados pesquisáveis na internet, os livros e cadernetas de índices – na sua maioria datados do século XVIII e XIX – que constituem actualmente os únicos instrumentos de pesquisa colocados à disposição dos investigadores na Sala de Referência da Torre do Tombo.
A execução destes dois projectos – disponibilização dos fundos, nomeadamente os paroquiais - on line e informatização da sala dos índices – requer meios – financeiros e humanos – de que a AATT não dispõe. Mas que são possíveis obter através de uma adesão massiva de sócios, sejam pessoas singulares (25 euros/ano) ou empresas (30 euros/ano). É essa a intenção desta mensagem: Convidá-lo a aderir à AATT.
Para maior comodidade, a inscrição pode ser feita no site da AATT, onde estão disponíveis diversas modalidades de pagamento que tornem fácil este processo: cartão de crédito, transferência bancária ou cheque.
Depois da criação em 2000 do Genea Portugal (agora Geneall, desde 2007), e da Biblioteca Genealógica de Lisboa (em 2005), a dinamização da AATT é, nos próximos tempos, a minha grande aposta.
Com a ajuda de todos, é possível em pouco tempo alterar substancialmente o actual estado de coisas e facultar ao número cada vez maior de interessados na investigação histórica os meios eficazes de prosseguir os seus trabalhos, que encontram nas novas tecnologias os instrumentos adequados.
O apoio ao Arquivo da Torre do Tombo não é, não deve ser, uma preocupação exclusiva dos investigadores que o utilizam. Deverá antes constituir um desígnio nacional. Afinal, desde a carta de Pero Vaz de Caminho a relatar a descoberta do Brasil ao Tratado de Tordesilhas, passando pela Constituição de 1822 ou as Cartas dos Forais Manuelinos, a Torre do Tombo guarda e conserva no seu riquíssimo acervo a memória de 900 anos da História de Portugal e da Lusofonia.

Conto, para isto, com a sua ajuda. Muito obrigado.

Melhores cumprimentos do

Luis Amaral

Para se inscrever, clique aqui
http://www.aatt.org/